Cerca de 86% dos exames realizados em mais de mil moradores foram negativos
Reprodução/Prefeitura de Aparecida de Goiânia

A cidade de Aparecida de Goiânia, a segunda mais populosa de Goiás, com 578 mil habitantes, realizou testes rápidos para identificação da covid-19 em 1.208 moradores em sete regiões da cidade. Entre eles, apenas cinco apresentaram resultado positivo, indicando que já tiveram contato com o coronavírus, segundo divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde.

As cinco pessoas que apresentaram teste positivo, ou seja, que já haviam se infectado, não tinham conhecimento disso. A cidade tem 207 casos confirmados da doença, sendo 105 pacientes já recuperados e oito mortes, conforme boletim desta terça-feira (19).

Leia também: Coronavírus: o que é um vírus endêmico, como pode se tornar o Sars-Cov-2

Cerca de 1.200 pessoas serão testadas a cada 15 dias. Serão quatro ciclos, portanto, ao final haverão 4.800 testadas.

Os exames foram efetuados entre 8 e 13 de maio com o objetivo de identificar o número de pessoas que já tiveram contato com a covid-19 e estão protegidas, ou seja, desenvolveram anticorpos, ainda de acordo com a secretaria. Trata-se de uma inciativa da prefeitura em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG) e é considerada pioneira no Estado. 

Os testes foram domicilares a fim de evitar que as pessoas necessitassem sair de casa. De acordo com a secretaria, os endereços foram escolhidos aleatoriamente. Foram aplicados exames de sangue, realizados por meio de uma picada na ponta do dedo. Esse teste demonstra se houve produção de anticorpos pelo organismo.

A secretaria afirma que, durante os 15 minutos que levam para sair o resultado, os participantes responderam a um questionário para fornecer dados para uma análise estatística.

Saiba mais: É possível produzir anticorpos contra a covid-19, aponta estudo

Essas informações indicaram que a prevalência da doença na cidade é de 0,41%. Concluiu-se ainda que a cada caso notificado pela secretaria, 17 passam despercebidos. “São pessoas assintomáticas que não procuram a rede municipal de Saúde”, afirmou o secretário de Saúde, Alessandro Magalhães, por nota.

Maioria usa máscaras desde março

No questionário, 87,6% dos entrevistados disse que não teve contato próximo (menos de um metro) com uma pessoa com a covid-19. Apenas 2,7% afirmaram que tiveram esse contato.

Quase a metade (49%) informou ter cumprido o isolamento social, mas revelou que alguém da casa teve que sair para trabalhar; cerca de 36% cumpriram e ainda estão em isolamento, segundo a pesquisa. Apenas 3,6% disse não ter mudado em nada a rotina durante o período de isolamento.

Cerca de 64% afirmaram usar máscara desde o início de março, 28,4% só nas últimas três semanas, 7% só de vez em quando e 0,6% afirmaram não ter usado máscara.

Já 77% indicaram que adquiriram o hábito de lavar as mãos ou usar álcool em gel quando estão fora de casa, apenas 3% respondeu que faz isso raramente.

Segundo a secretaria, pacientes com prescrição médica atendidos nas unidades de Saúde também fazem o teste RT-PCR, que identifica a fase aguda da doença.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidades de Tratamento Intensivo) da rede pública exclusivos para tratamento da doença está em 16% até esta quarta-feira (20), ainda de acordo com a secretaria.

Além dessa iniciativa, a cidade ainda está oferecendo testes por meio de drive thru e em unidades de saúde.

 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030